Pular para o conteúdo principal

Estádios da Copa, "roubalheira" e até PEC 37 motivam manifestantes de Brasília 113 Aiuri Rebello Do UOL, em Brasília






  • Aiuri Rebello/UOL
    17.jun.2013 - Manifestantes sobem nas cúpulas do Congresso Nacional durante protesto na noite desta segunda-feira 17.jun.2013 - Manifestantes sobem nas cúpulas do Congresso Nacional durante protesto na noite desta segunda-feira


Os manifestantes que invadiram a marquise do Congresso Nacional, em Brasília, na noite desta segunda-feira (17) foram motivados por indignação contra a corrupção, contra  PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que tira poderes de investigação do Ministério Público e contra os gastos na Copa do Mundo.
"Com tanta coisa para fazer no país, foram gastar essa fortuna em estádios. É o fim do mundo. Aí eles ainda têm coragem de vir com esse papo de PEC 37 e acham que todo mundo aqui é palhaço. Acorda, Brasil", conclama Lucas Crexell, estudante, de 17 anos, um dos que subiram na laje do prédio do Legislativo federal. A PEC 37 restringe o poder de investigação dos integrantes do Ministério Público e deve ser votada pelo Congresso na semana que vem.

Você acha que protestos podem levar à redução do preço da tarifa do transporte público?

Resultado parcial
"Vi no Facebook que ia ter protesto e resolvi vir porque eu acho muito justo. O brasileiro está cansado e está na hora de levantar da cadeira e ir para a rua fazer a nossa parte", afirma Augusto Coelho, estudante, 20 anos.
A grande maioria dos manifestantes é de jovens estudantes. Luís Mauricio Freitas, 18 anos, também estudante, diz que viu o protesto na TV, não perdeu tempo e correu para o Congresso. "Está certíssimo. Chegou a hora de protestar. Não aguentamos mais roubalheira e viver em um país de terceiro mundo."
Com cartazes, faixas e bandeiras do Brasil, o protesto por volta das 17h, no Museu da República, no início da Esplanada dos Ministérios.

Durante a caminhada, mais pessoas foram aderindo à manifestação, que é acompanhada pelos policiais. O protesto foi organizado pelas redes sociais. Na chegada ao Congresso, um grupo chegou a invadir o espelho d'água em frente ao prédio.
Ampliar

Protestos contra o aumento da tarifa do transporte coletivo200 fotos

1 / 200
20.jun.2013 - "Praça Savassi agora há pouco!! Top demais! Amanhã tem mais!", escreveu Guilherme (@guilhermealvarenga) sobre os protestos que invadiram as ruas de Belo Horizonte (MG) na noite de quarta-feira (19) Reprodução/Instagram

Entenda

A insatisfação que levou milhares às ruas em São Paulo e Rio de Janeiro nos últimos dias, em manifestações que resultaram em inúmeros atos de violência, depredação e confrontos com a polícia, vai além do descontentamento com a elevação na tarifa do transporte público. E no momento em que o Brasil está sob os holofotes às vésperas de receber grandes eventos internacionais, o movimento ganha corpo e se espalha por outras capitais do país.
Desde a semana passada manifestantes, em sua maioria jovens e estudantes, têm protestado contra o aumento de 20 centavos nas tarifas do transporte público em São Paulo --foi de R$ 3 para R$ 3,20. Autoridades descartam rever o preço e argumentam que o reajuste, inicialmente previsto para janeiro, foi postergado para junho e veio abaixo da inflação.
Para a professora Angela Randolpho Paiva, do Departamento Ciências Sociais da PUC-RJ, o movimento emana de uma insatisfação difusa de estudantes. "É um grupo de estudantes, inclusive estudantes de classe média que estão na rua num momento de uma catarse mesmo. Quer dizer, os 20 centavos foram estopim para muita insatisfação com o que está acontecendo, e tomara que usem essa energia para outros protestos."
"Eu diria que tem uma insatisfação quando você vê que esses eventos [Copa das Confederações e Copa do Mundo] têm prioridade número um na gestão pública. Todo dinheiro é gasto nisso", disse. "Uma coisa é certa, o poder das redes sociais. Isso não pode ser desprezado em hipótese nenhuma. Essa questão da passagem é muito inesperado ter tomado essa proporção", disse.

 

Postagens mais visitadas deste blog

SIMBAD E OS SETE MARES 1989 DUBLADO COMPLETO

Sinopse: Sinbad e seus companheiros de viagem voltavam felizes para casa quando se deparam com a cidade transformada em miséria e tristeza. Era tudo obra de um feiticeiro. Então Sinbad terá que derrotar sinistros vilões com sua curiosa tripulação em busca de gemas perdidas de Basra.




Elenco:
Lou Ferrigno ... Sinbad
John Steiner ... Jaffar
Roland Wybenga ... Alì
Ennio Girolami ... Viking
Hal Yamanouchi ... Samurai
Yehuda Efroni ... Ahmed
Alessandra Martines ... Alina
Teagan Clive ... Soukra
Leo Gullotta ... Nadir
Categoria Pessoas e blogs Licença Licença padrão do YouTube



Explicando os Cavaleiros templários e a maçonaria

Doença de Chagas - POR DR. DRAUZIO

Doença causada pelo protozoário parasita Trypanosoma cruzi que é transmitido pelas fezes de um inseto (triatoma) conhecido como barbeiro. O nome do parasita foi dado por seu descobridor, o cientista Carlos Chagas, em homenagem ao também cientista Oswaldo Cruz. Segundo os dados levantados pela Sucen, esse inseto de hábitos noturnos vive nas frestas das casas de pau-a-pique, ninhos de pássaros, tocas de animais, casca de troncos de árvores e embaixo de pedras.
Transmissão
A doença de Chagas não é transmitida ao ser humano diretamente pela picada do inseto, que se infecta com o parasita quando suga o sangue de um animal contaminado (gambás ou pequenos roedores). A transmissão ocorre quando a pessoa coça o local da picada e as fezes eliminadas pelo barbeiro penetram pelo orifício que ali deixou.
A transmissão pode também ocorrer por transfusão de sangue contaminado e durante a gravidez, da mãe para filho. No Brasil, foram registrados casos da infecção transmitida por via oral na…

Pastel de tapioca com recheio de camarão da chef Kátia Barbosa ASSUNTOS: Receitas com camarão Este conteúdo faz parte de uma seleção feita pelo GNT.

anote a receita do aconchego carioca Foto: Divulgação / Berg Silva Chama-se almofadinha a criação da chef Kátia Barbosa, do Aconchego Carioca, um pastel de tapioca com recheio de camarão.O petisco para servir numa recepção em casa ou para os amigos, pode ter outros recheios, mas sempre secos. O rendimento é de 70 pastéis pequenos. Tome nota:

Ingredientes:
500g de tapioca
500g de queijo coalho de boa qualidade ralado
1l de leite quente
10g de sal refinado
Pimenta-do-reino (a gosto)
Cebola (a gosto) para refogar os camarões
Tomate (a gosto) para refogar os camarões
Alho (a gosto) para refogar os camarões
1kg de camarão

Modo de preparo:
Para fazer a massa do pastel de tapioca, misture num recipiente a tapioca, o queijo coalho, o sal e a pimenta. Adicione o leite quente e misture sem parar até dar ponto de liga na massa. Deixe a massa descansar por duas 2 horas. Para abrir a massa, use luva de borracha ou rolo de plástico, pois ela gruda na mão e não de madeira.

Empanada de carne da chef Rachel Khoo

Pa…

Voce é muito importante para mim