Pular para o conteúdo principal

Não foi por isso que fomos às ruas






Caros amigos,




Nesse momento, nossos deputados estão tentando aprovar uma "minirreforma eleitoral", que facilitará a corrupção em nossas eleições, limitará o poder do Judiciário e aumentará as chances de doação de empresas para políticos. Não é isso o que diz a voz das ruas, mas podemos impedi-los. Faça uma ligação e envie uma mensagem aos deputados:
Neste momento, longe dos holofotes, um grupo de deputados está fazendo pressão por um pacote de reformas para tornar a vida de políticos corruptos mais fácil e dificultar que sejam punidos pelo Judiciário. Temos pouco tempo para impedir essa ameaça à nossa luta por uma democracia mais limpa.

A tal reforma parece uma lista de presentes para um político corrupto: vai desde limitar o poder do Judiciário para analisar doações e gastos duvidosos até ampliar a participação de megadoadores nas eleições. A proposta vai contra tudo aquilo pelo que lutaram os brasileiros que tomaram as ruas nos últimos meses. Os deputados estão agindo silenciosamente, antes que a opinião pública perceba o que está acontecendo, para que essas novas regras valham para as eleições do ano que vem.

Precisamos agir rapidamente: a votação na Câmara dos Deputados pode acontecer a qualquer momento. A última coisa que a maioria dos deputados quer ver é mais uma onda de protestos -- se enviarmos a eles uma mensagem clara vinda de milhares de cidadãos, eles vão se dar conta de que descobrimos o que querem fazer e que pagarão um preço alto nas próximas eleições, a menos que desistam dessa "minirreforma eleitoral".

Clique abaixo para ver os números de telefone dos principais líderes partidários e exija que eles desistam da "minirreforma eleitoral" e garantam que a transparência vença a corrupção no Brasil. Em seguida, envie uma mensagem a todos os líderes para nos certificarmos de que eles escutarão nossa mensagem:

http://www.avaaz.org/po/brasil_minirreforma_eleitoral_sam/?bIzodcb&v=27950

Durante o recesso parlamentar, alguns líderes partidários fizeram um acordo para aprovar uma série de mudanças à atual legislação eleitoral. Essas mudanças incluem limitar o Judiciário, diminuindo sua liberdade de analisar as despesas de campanha, reduzir a responsabilidade criminal dos candidatos em se tratando de violações da lei eleitoral e livrá-los da necessidade de apresentar recibo para algumas despesas de campanha... eles querem até mesmo desobrigar os candidatos a apresentarem um programa de governo, necessário para que os eleitores saibam como os candidatos pretendem governar as nossas cidades, Estados e o país.

A aprovação dessa lei vai contra a voz do povo que tomou as ruas nos últimos meses pedindo por uma política mais limpa. Eles dizem que querem reduzir a burocracia e tornar as eleições mais democráticas, mas essa "minirreforma" vai fazer exatamente o contrário. Se aprovada, não apenas vai ser mais difícil para os cidadãos fiscalizarem os políticos, como também haverá um terreno ainda mais fértil para doações duvidosas, dinheiro em troca de voto e favores políticos obscuros.

Mas temos uma oportunidade única para barrar esse projeto de lei antes que ele vá ao plenário. Se um número suficiente de nós agir agora, esse escândalo vai virar notícia e os deputados desistirão dessa ideia diante da pressão dos seus eleitores. Sabemos que o Brasil que queremos não é um país em que os políticos corruptos se escondem por trás do sistema político para cometer crimes.

Faça uma ligação para os principais líderes partidários e o principal apoiador da medida, o deputado Cândido Vaccarezza e, em seguida, envie um email para todos os outros líderes:

http://www.avaaz.org/po/brasil_minirreforma_eleitoral_sam/?bIzodcb&v=27950

No mês passado, após centenas de milhares de brasileiros tomarem as ruas, vimos a reação do Congresso às demandas populares. Arquivaram a PEC37 e avançaram na discussão de propostas como o fim do voto secreto e a corrupção como crime hediondo. Sabemos que o povo tem o poder de pressionar os políticos para que eles façam o que for melhor para o país que queremos construir. Cabe a nós vencermos essa batalha!

Com esperança e determinação,

Luis, Nádia, Diego, Carol, Joseph, Ricken e toda a equipe da Avaaz

PS: Muitas das campanhas da Avaaz foi criada pelos membros da nossa comunidade! Crie sua própria campanha e obtenha a vitória sobre qualquer questão, seja ela local, nacional ou global: http://www.avaaz.org/po/petition/start_a_petition/?bgMYedb&v=23918

Postagens mais visitadas deste blog

SIMBAD E OS SETE MARES 1989 DUBLADO COMPLETO

Sinopse: Sinbad e seus companheiros de viagem voltavam felizes para casa quando se deparam com a cidade transformada em miséria e tristeza. Era tudo obra de um feiticeiro. Então Sinbad terá que derrotar sinistros vilões com sua curiosa tripulação em busca de gemas perdidas de Basra.




Elenco:
Lou Ferrigno ... Sinbad
John Steiner ... Jaffar
Roland Wybenga ... Alì
Ennio Girolami ... Viking
Hal Yamanouchi ... Samurai
Yehuda Efroni ... Ahmed
Alessandra Martines ... Alina
Teagan Clive ... Soukra
Leo Gullotta ... Nadir
Categoria Pessoas e blogs Licença Licença padrão do YouTube



Explicando os Cavaleiros templários e a maçonaria

Doença de Chagas - POR DR. DRAUZIO

Doença causada pelo protozoário parasita Trypanosoma cruzi que é transmitido pelas fezes de um inseto (triatoma) conhecido como barbeiro. O nome do parasita foi dado por seu descobridor, o cientista Carlos Chagas, em homenagem ao também cientista Oswaldo Cruz. Segundo os dados levantados pela Sucen, esse inseto de hábitos noturnos vive nas frestas das casas de pau-a-pique, ninhos de pássaros, tocas de animais, casca de troncos de árvores e embaixo de pedras.
Transmissão
A doença de Chagas não é transmitida ao ser humano diretamente pela picada do inseto, que se infecta com o parasita quando suga o sangue de um animal contaminado (gambás ou pequenos roedores). A transmissão ocorre quando a pessoa coça o local da picada e as fezes eliminadas pelo barbeiro penetram pelo orifício que ali deixou.
A transmissão pode também ocorrer por transfusão de sangue contaminado e durante a gravidez, da mãe para filho. No Brasil, foram registrados casos da infecção transmitida por via oral na…

Pastel de tapioca com recheio de camarão da chef Kátia Barbosa ASSUNTOS: Receitas com camarão Este conteúdo faz parte de uma seleção feita pelo GNT.

anote a receita do aconchego carioca Foto: Divulgação / Berg Silva Chama-se almofadinha a criação da chef Kátia Barbosa, do Aconchego Carioca, um pastel de tapioca com recheio de camarão.O petisco para servir numa recepção em casa ou para os amigos, pode ter outros recheios, mas sempre secos. O rendimento é de 70 pastéis pequenos. Tome nota:

Ingredientes:
500g de tapioca
500g de queijo coalho de boa qualidade ralado
1l de leite quente
10g de sal refinado
Pimenta-do-reino (a gosto)
Cebola (a gosto) para refogar os camarões
Tomate (a gosto) para refogar os camarões
Alho (a gosto) para refogar os camarões
1kg de camarão

Modo de preparo:
Para fazer a massa do pastel de tapioca, misture num recipiente a tapioca, o queijo coalho, o sal e a pimenta. Adicione o leite quente e misture sem parar até dar ponto de liga na massa. Deixe a massa descansar por duas 2 horas. Para abrir a massa, use luva de borracha ou rolo de plástico, pois ela gruda na mão e não de madeira.

Empanada de carne da chef Rachel Khoo

Pa…

Voce é muito importante para mim