Pular para o conteúdo principal

Sobe para 59 o número de mortos em ataque a shopping no Quênia






Atiradores, acredita-se que eles ainda tenham reféns em seu poder no centro comercial Westgate, frequentado pela elite queniana e pela comunidade internacional em Nairóbi. Calcula-se em 175 o número de feridos.
Um alto comandante do grupo militante islâmico somali Al-Shabab assumiu à agência britânica de notícias BBC a autoria do ataque.
O Al-Shabab já havia ameaçado no passado atacar o shopping Westgate. O grupo vem promovendo uma série de ataques no Quênia desde 2011, quando tropas quenianas entraram no sul da Somália para combater os militantes no país vizinho.
Ainda há tiros intermitentes sendo disparados no local na manhã deste domingo, e militares quenianos cercam o shopping.
Uma testemunha, que falou à BBC por telefone de dentro do centro comercial, disse que o local parecia “uma zona de guerra”.
- Eu e minha mulher havíamos saído do banco do shopping e estávamos sentados em um café quando, de repente, ouvimos tiros sendo disparados do térreo e do primeiro piso – disse Surajit Borkakoty.
Este é o pior ataque no Quênia desde a explosão do prédio da Embaixada dos Estados Unidos em Nairóbi, em 1998, que matou mais de 200 pessoas.
Em um pronunciamento na TV, o presidente do país, Uhuru Kenyatta, disse que os responsáveis serão “caçados em qualquer lugar para onde eles corram. Vamos pegá-los e puni-los por esse crime hediondo”.
Ele disse ter perdido membros de sua própria família no ataque ao shopping Westgate.
Uma autoridade policial local afirmou à agência de notícias Reuters que os atiradores que permaneciam no shopping montaram uma barricada dentro de um supermercado.
Cenas de pânico
Os atiradores entraram no shopping por volta das 12h (5h de Brasília), atrirando granadas e disparando com fuzis automáticos.
Centenas de frequentadores do shopping conseguiram fugir do local, mas alguns ficaram presos do lado de dentro.
Arjen Westra, que tomava café no shopping no momento do ataque, disse à BBC ter visto cenas de pânico no local.
- Eu podia ouvir o barulho de tiros se movendo na direção da entrada principal do shopping center, então algumas pessoas saíram correndo do café, em pânico, e muitas se jogaram ao chão – disse.
O analista de segurança da BBC Frank Gardner diz que uma fonte dos serviços de segurança contou a ele que ao menos um dos atiradores era uma mulher, que parecia ter algum posto de liderança no grupo.
Passadas cerca de sete horas após o início do ataque, o Al-Shabab disse em sua conta no Twitter que seus combatentes ainda enfrentavam as forças de segurança quenianas dentro do shopping Westgate.
O grupo afirmou ainda pela internet que o governo queniano teria a intenção de negociar o fim do cerco ao shopping, mas as autoridades afirmaram à BBC que pretendem caçar todos os responsáveis pelo ataque.
Um dos atiradores teria sido ferido e preso e morreu posteriormente por conta de seus ferimentos, segundo afirmaram autoridades locais à BBC. Outros quatro atiradores foram presos.
Estrangeiros
Especialistas em segurança teriam advertido há tempos que o shopping center, que é ao menos em parte de propriedade israelense, estaria sob risco de um ataque terrorista.
Testemunhas ouvidas pela agência de notícias France Presse afirmaram que os atiradores falavam árabe ou somali.
Outras testemunhas ouvidas por outras agências disseram que eles permitiram que os muçulmanos deixassem o local e disseram que seus alvos eram os não muçulmanos.
Vários estrangeiros podem estar entre as vítimas do ataque. Segundo o superintendente do necrotério de Nairóbi, Sammy Nyongesa Jacob, havia africanos, asiáticos e caucasianos entre os corpos que chegaram ao local.
O Departamento de Estado dos Estados Unidos disser ter relatos de que cidadãos americanos estariam entre os feridos no que chamou de “ato de violência sem sentido”.
A Presidência da França afirmou que dois cidadãos franceses estavam entre as vítimas do ataque, e o ministro britânico das Relações Exteriores, William Hague, afirmou que “sem dúvidas” haveria cidadãos britânicos afetados pelo ataque.
O primeiro-ministro do Canadá, Sttephen Harper, confirmou que dois cidadãos de seu país, incluindo um diplomata, estão entre os mortos.

Os comentários às matérias e artigos aqui publicados não são de responsabilidade do Correio do Brasil nem refletem a opinião do jornal. 



Postagens mais visitadas deste blog

SIMBAD E OS SETE MARES 1989 DUBLADO COMPLETO

Sinopse: Sinbad e seus companheiros de viagem voltavam felizes para casa quando se deparam com a cidade transformada em miséria e tristeza. Era tudo obra de um feiticeiro. Então Sinbad terá que derrotar sinistros vilões com sua curiosa tripulação em busca de gemas perdidas de Basra.




Elenco:
Lou Ferrigno ... Sinbad
John Steiner ... Jaffar
Roland Wybenga ... Alì
Ennio Girolami ... Viking
Hal Yamanouchi ... Samurai
Yehuda Efroni ... Ahmed
Alessandra Martines ... Alina
Teagan Clive ... Soukra
Leo Gullotta ... Nadir
Categoria Pessoas e blogs Licença Licença padrão do YouTube



Explicando os Cavaleiros templários e a maçonaria

Doença de Chagas - POR DR. DRAUZIO

Doença causada pelo protozoário parasita Trypanosoma cruzi que é transmitido pelas fezes de um inseto (triatoma) conhecido como barbeiro. O nome do parasita foi dado por seu descobridor, o cientista Carlos Chagas, em homenagem ao também cientista Oswaldo Cruz. Segundo os dados levantados pela Sucen, esse inseto de hábitos noturnos vive nas frestas das casas de pau-a-pique, ninhos de pássaros, tocas de animais, casca de troncos de árvores e embaixo de pedras.
Transmissão
A doença de Chagas não é transmitida ao ser humano diretamente pela picada do inseto, que se infecta com o parasita quando suga o sangue de um animal contaminado (gambás ou pequenos roedores). A transmissão ocorre quando a pessoa coça o local da picada e as fezes eliminadas pelo barbeiro penetram pelo orifício que ali deixou.
A transmissão pode também ocorrer por transfusão de sangue contaminado e durante a gravidez, da mãe para filho. No Brasil, foram registrados casos da infecção transmitida por via oral na…

Pastel de tapioca com recheio de camarão da chef Kátia Barbosa ASSUNTOS: Receitas com camarão Este conteúdo faz parte de uma seleção feita pelo GNT.

anote a receita do aconchego carioca Foto: Divulgação / Berg Silva Chama-se almofadinha a criação da chef Kátia Barbosa, do Aconchego Carioca, um pastel de tapioca com recheio de camarão.O petisco para servir numa recepção em casa ou para os amigos, pode ter outros recheios, mas sempre secos. O rendimento é de 70 pastéis pequenos. Tome nota:

Ingredientes:
500g de tapioca
500g de queijo coalho de boa qualidade ralado
1l de leite quente
10g de sal refinado
Pimenta-do-reino (a gosto)
Cebola (a gosto) para refogar os camarões
Tomate (a gosto) para refogar os camarões
Alho (a gosto) para refogar os camarões
1kg de camarão

Modo de preparo:
Para fazer a massa do pastel de tapioca, misture num recipiente a tapioca, o queijo coalho, o sal e a pimenta. Adicione o leite quente e misture sem parar até dar ponto de liga na massa. Deixe a massa descansar por duas 2 horas. Para abrir a massa, use luva de borracha ou rolo de plástico, pois ela gruda na mão e não de madeira.

Empanada de carne da chef Rachel Khoo

Pa…

Voce é muito importante para mim