Pular para o conteúdo principal

As Cruzadas





História das Cruzadas Medievais, Guerra na Idade Média, conflitos medievais, renascimento comercial, rotas de comércio, economia medieval, história da economia europeia, resumo

 
Introdução 
 
As cruzadas foram tropas ocidentais enviadas à Palestina para recuperarem a liberdade de acesso dos cristãos à Jerusalém. A guerra pela Terra Santa, que durou do século XI ao XIV, foi iniciada logo após o domínio dos turcos seljúcidas sobre esta região considerada sagrada para os cristãos. Após domínio da região, os turcos passaram impedir ferozmente a peregrinação dos europeus, através da captura e do assassinato de muitos peregrinos que visitavam o local unicamente pela fé.
Organização 
Em 1095, Urbano II, em oposição a este impedimento, convocou um grande número de fiéis para lutarem pela causa. Muitos camponeses foram a combate pela promessa de que receberiam reconhecimento espiritual e recompensas da Igreja; contudo, esta primeira batalha fracassou e muitos perderam suas vidas em combate.   
Após a Primeira Cruzada foi criada a Ordem dos Cavaleiros Templários que tiveram importante participação militar nos combates das seguintes Cruzadas.
Após a derrota na 1ª Cruzada, outro exército ocidental, comandado pelos franceses, invadiu o oriente para lutar pela mesma causa. Seus soldados usavam, como emblema, o sinal da cruz costurado sobre seus uniformes de batalha. Sob liderança de Godofredo de Bulhão, estes guerreiros massacraram os turcos durante o combate e tomaram Jerusalém, permitindo novamente livre para acesso aos peregrinos. 
Outros confrontos deste tipo ocorreram, porém, somente a sexta edição (1228-1229) ocorreu de forma pacífica. As demais serviram somente para prejudicar o relacionamento religioso entre ocidente e oriente. A relação dos dois continentes ficava cada vez mais desgastada devido à violência e a ambição desenfreada que havia tomado conta dos cruzados, e, sobre isso, o clero católico nada podia fazer para controlar a situação. 
Embora não tenham sido bem sucedidas, a ponto de até crianças terem feito parte e morrido por este tipo de luta, estes combates atraíram grandes reis como Ricardo I, também chamado de Ricardo Coração de Leão, e Luís IX. 
Relação de todas as Cruzadas Medievais:
- Cruzada Popular ou dos Mendigos (1096)
- Primeira Cruzada (1096 a 1099)
- Cruzada de 1101
- Segunda Cruzada (1147 a 1149)
- Terceira Cruzada (1189 a 1192)
- Quarta Cruzada (1202 a 1204)
- Cruzada Albigense (1209 a 1244)
- Cruzada das Crianças (1212)
- Quinta Cruzada (1217 a 1221)
- Sexta Cruzada (1228 a 1229)
- Sétima Cruzada (1248 a 1250)
- Cruzada dos Pastores (1251 a 1320)
- Oitava Cruzada (1270)
- Nona Cruzada (1271 a 1272)
- Cruzadas do Norte (1193 a 1316)
 
Consequências 
 
Elas proporcionaram também o renascimento do comércio na Europa. Muitos cavaleiros, ao retornarem do Oriente, saqueavam cidades e montavam pequenas feiras nas rotas comerciais. Houve, portanto, um importante reaquecimento da economia no Ocidente. Estes guerreiros inseriram também novos conhecimentos, originários do Oriente, na Europa, através da influente sabedoria dos sarracenos.
Não podemos deixar de lembrar que as Cruzadas aumentaram as tensões e hostilidades entre cristãos e muçulmanos na Idade Média. Mesmo após o fim das Cruzadas, este clima tenso entre os integrantes destas duas religiões continuou. 
Já no aspecto cultural, as Cruzadas favoreceram o desenvolvimento de um tipo de literatura voltado para as guerras e grandes feitos heróicos. Muitos contos de cavalaria tiveram como tema principal estes conflitos.

Curiosidade:
- A expressão "Cruzada" não era conhecida nem mesmo foi usada durante o período dos conflitos. Na Europa, eram usados termos como, por exemplo "Guerra Santa" e Peregrinação para fazerem referência ao movimento de tentativa de tomar a "terra santa" dos muçulmanos.

Postagens mais visitadas deste blog

SIMBAD E OS SETE MARES 1989 DUBLADO COMPLETO

Sinopse: Sinbad e seus companheiros de viagem voltavam felizes para casa quando se deparam com a cidade transformada em miséria e tristeza. Era tudo obra de um feiticeiro. Então Sinbad terá que derrotar sinistros vilões com sua curiosa tripulação em busca de gemas perdidas de Basra.




Elenco:
Lou Ferrigno ... Sinbad
John Steiner ... Jaffar
Roland Wybenga ... Alì
Ennio Girolami ... Viking
Hal Yamanouchi ... Samurai
Yehuda Efroni ... Ahmed
Alessandra Martines ... Alina
Teagan Clive ... Soukra
Leo Gullotta ... Nadir
Categoria Pessoas e blogs Licença Licença padrão do YouTube



Explicando os Cavaleiros templários e a maçonaria

Doença de Chagas - POR DR. DRAUZIO

Doença causada pelo protozoário parasita Trypanosoma cruzi que é transmitido pelas fezes de um inseto (triatoma) conhecido como barbeiro. O nome do parasita foi dado por seu descobridor, o cientista Carlos Chagas, em homenagem ao também cientista Oswaldo Cruz. Segundo os dados levantados pela Sucen, esse inseto de hábitos noturnos vive nas frestas das casas de pau-a-pique, ninhos de pássaros, tocas de animais, casca de troncos de árvores e embaixo de pedras.
Transmissão
A doença de Chagas não é transmitida ao ser humano diretamente pela picada do inseto, que se infecta com o parasita quando suga o sangue de um animal contaminado (gambás ou pequenos roedores). A transmissão ocorre quando a pessoa coça o local da picada e as fezes eliminadas pelo barbeiro penetram pelo orifício que ali deixou.
A transmissão pode também ocorrer por transfusão de sangue contaminado e durante a gravidez, da mãe para filho. No Brasil, foram registrados casos da infecção transmitida por via oral na…

Pastel de tapioca com recheio de camarão da chef Kátia Barbosa ASSUNTOS: Receitas com camarão Este conteúdo faz parte de uma seleção feita pelo GNT.

anote a receita do aconchego carioca Foto: Divulgação / Berg Silva Chama-se almofadinha a criação da chef Kátia Barbosa, do Aconchego Carioca, um pastel de tapioca com recheio de camarão.O petisco para servir numa recepção em casa ou para os amigos, pode ter outros recheios, mas sempre secos. O rendimento é de 70 pastéis pequenos. Tome nota:

Ingredientes:
500g de tapioca
500g de queijo coalho de boa qualidade ralado
1l de leite quente
10g de sal refinado
Pimenta-do-reino (a gosto)
Cebola (a gosto) para refogar os camarões
Tomate (a gosto) para refogar os camarões
Alho (a gosto) para refogar os camarões
1kg de camarão

Modo de preparo:
Para fazer a massa do pastel de tapioca, misture num recipiente a tapioca, o queijo coalho, o sal e a pimenta. Adicione o leite quente e misture sem parar até dar ponto de liga na massa. Deixe a massa descansar por duas 2 horas. Para abrir a massa, use luva de borracha ou rolo de plástico, pois ela gruda na mão e não de madeira.

Empanada de carne da chef Rachel Khoo

Pa…

Voce é muito importante para mim